nerdexpo header background

Um motivo pelo qual Ben Affleck não é uma escolha tão ruim para ser Batman

É, amigos, o mundo pop está de cabeça para baixo. Durante o mês de agosto houve muita especulação – muita mesmo. Todos achavam que durante a Comic Con – feira de cultura pop/nerd/geek que ocorre anualmente em julho na cidade de San Diego – o novo intérprete de Batman no vindouro filme Batman vs Superman(título provisório) seria revelado.

Antes de mais nada, vale lembrar que o ator galês Christian Bale já havia anunciado que se aposentara do papel do homem-morcego. Bale foi o ator que mais interpretou Batman em termos de números absolutos de filmes. Foram 3: Batman Begins, The Dark Knight e Dark Knight Rises. Em segundo lugar vem Michael Keaton, que atuou como o super-herói vigilante de Gotham City por dois filmes – ambos dirigidos por Tim Burton, com um efeito final bastante dark.

E então, quem caiu de para-quedas na Batcaverna? Bom, você conhece ele como O Demolidor (Dare Devil) em uma terrível adaptação dos quadrinhos para o cinema. Ben Affleck, senhoras e senhores. Affleck estava recentemente afastado – até Argo – de papeis relevantes em termos de cultura pop. Inclusive, o ator estava empenhado em jogar poker. E praticar o poker é bastante fácil, qualquer um pode começar – embora Affleck tenha contratado uma jogadora profissional para tanto. Ben chegou a vencer o campeonato estadual de poker da Califórnia, para se ter uma ideia. Enfim, dita essa besteira, vamos tentar defender Affleck. Não estamos dizendo que a escolha seja ruim ou boa. Este não é o papel deste texto.

O objetivo deste texto é fornecer um contraditório – ao menos uma chance – do ator se defender. Veja, há pontos positivos. O trabalho anterior como Demolidor não foi tão ruim em termos de atuação – embora o roteiro do filme o fosse. Temos de encarar como uma experiência – da qual, felizmente, Affleck deve ter tirado pontos positivos (se bem que se casar com a Jennifer Garner é um ponto extremamente positivo). De toda forma, lembremos: ele dirigiu o filme vencedor do Oscar de melhor longa metragem no ano passado – Argo. Será que isso não é um mínimo indicador de que ele está mais maduro – talvez o suficiente – para viver um papel exigente em termos de crítica como Bruce Wayne?

De toda sorte, este não é o principal ponto. O principal ponto argumentativo em favor de Affleck acaba sendo o precedente. Talvez você não se recorde, principalmente se tiver menos de 18 anos. Contudo, lembremos de Heath Ledger. O ator havia acabado de realizar um papel – o que convenhamos, arregalou os olhos de fãs machistas – em O Segredo de Brokeback Mountain. E.. Foi escalado como o Coringa em The Dark Knight. Sabem o que aconteceu? A internet explodiu de críticas negativas à DC e à Warner. Os mais puristas chamaram de afronta dar o papel a um ator inexperiente sendo que 15 anos antes ele havia sido de Jack Nicholson. Bom, o final da história (embora seja bastante triste) a gente sabe: Ledger venceu o Oscar postumamente como ator coadjuvante. Foi a primeira vez que isso aconteceu com uma performance em um filme de super-herói.

Exatamente por isso que precisamos dizer: calma. Esperem o filme. Depois taquem as pedras. Se uma vez a internet foi calada, pode acontecer de novo. Ledger e Argo estão aí como argumentos.

João (Agile)

João (Agile)

Um geek que já foi programador e tester e agora faz da redação o seu ganha pão. Além disso, é tecladista, organizador de quizzes de games para eventos, fotógrafo por hobby e também um gamer - um gamer que gosta de jogos de todos os consoles, estilos e gerações. Ou quase todos.

Colunas

Populares