nerdexpo header background

Plants vs. Zombies 2 – O que esperar?

Plants vs. Zombies 2 tá quase aí! Já era hora, né? O primeiro jogo fez um sucesso bacana e então já dá pra ter certo hype pro segundo. Quero saber o que vocês esperam (deixem nos comentários plz!) mas aqui estão as minhas expectativas pra esse jogo, além de alguns fatos já confirmados:

– Obviamente teremos novos tipos de plantas e zumbis, então vamos mencionar isso de uma vez já pra deixar registrado.

– O tema do jogo será viagem no tempo. Desta vez vamos defender não apenas o quintal de casa, mas vários locais em diversas eras!

– Espero ver zumbis zoados (falando de jogabilidade) e que atravessem as defesas do jogador de maneiras bem troll. Isso por que muitas vezes, quando você enche o gramado de plantas, tem zumbi que não consegue nem chegar perto…

– Falando em zumbis trolls, eu particularmente DETESTO os zumbis bungee jumpers que vão lá e ROUBAM as plantas que você levou tanto tempo pra plantar! É disso que tô falando.

– Já mostraram nos vídeos um zumbi xerife que é capaz de mudar a fileira onde ele vem, saltar plantas e atacar elas pelas costas. Já é um exemplo desse tipo de zueira! (The zuera never ends)

– Queremos uma nova música cantada pela Girassol! Sério, quem não gostaria? Essa música é tipo a Still Alive de Plants vs. Zombies!
(“pela Girassol?” Sim, pois é um girassol mulher hehehe)

– Já que estamos falando de música… a Watery Graves (música das fases diurnas com piscina) podia voltar, né? Talvez em uma nova versão…

– Ia ser bacana se tivesse mais modos baseados em puzzles, como o Vasebreaker, que envolvia quebrar vasos sem saber se dentro dele tinha um zumbi ou não. Minigames como o boliche de zumbis são sempre divertidos também, mas eu ainda sou mais puzzles…

– Espero algo futurista! Já que vamos viajar no tempo, não quero ficar restrito ao passado. Tem que ter fases no futuro com elementos sci-fi!

– Mais referências à cultura pop seriam bem-vindas. O primeiro jogo tinha várias. Uma pena que, devido a um incrível caso de bad timing, o zumbi Michael Jackson teve que ser retirado do game um tempo depois do seu lançamento (Jackson morreu mais ou menos um mês depois do lançamento de PvZ!).

– Essa é pro Batata: quero ver mais trocadalhos com nomes de plantas! No primeiro jogo já tivemos nomes como “Blover” (Blow + Clover), “Wall-Nut” (Wall + Walnut), “Plantern” (Plant + Lantern) e por aí vai.

– É de se imaginar que o jogo terá uma integração com Plants vs Zombies: Garden Warfare, o jogo de tiro estilo Team Fortress. Talvez itens habilitados em um game possam estar disponíveis em outro, ou haver algum tipo de conteúdo bonus pra quem tem os dois, ou mesmo algum jeito de ganhar dinheiro/xp no jogo de tiro conforme você joga o tower defense e vice-versa.

– Uma coisa que eu NÃO espero que tenha: um monte de DLC abusivo! Considerando que a PopCap foi comprada pela EA, torço muito pra que não cometam esse tipo de erro!

– A música da tela de seleção de plantas tem que ser tão tensa quanto – ou mais tensa que – a do primeiro jogo. Aquela tela tinha toda uma sensação de “Olha só, ESSES são os zumbis que você vai combater nessa fase, então escolhe direito as plantas pra não fazer cagada!” e a música só ajudava com isso.

– Se não for pedir muito: um modo multiplayer, please? Poderia haver um onde há dois quintais em lados opostos da rua, e as plantas de um jogador devem derrotar as do outro. Ou então um modo onde o jogador 1 controla as plantas e o jogador 2 comanda os zumbis, sendo responsável por ficar escolhendo os tipos de zumbi que aparecem! Talvez usando um recurso como o sol igual se faz com as plantas, mas para spawnar zumbis. Vamos, PopCap, faça isso acontecer!

– E por último, mas não menos importante: tomara que tenha, sem muita demora, versões para iOS, Android e portáteis diversos! Jogar no PC é bom, mas jogar fora de casa facilita muito as coisas!

Plants vs Zombies 2: It’s About Time já foi lançado na Nova Zelândia e Austrália (por que só nesses países? Não perguntem pra mim) e está previsto para sair no resto do mundo ainda neste inverno. Enquanto isso não acontece, eu continuo jogando o primeiro!

João (Agile)

João (Agile)

Um geek que já foi programador e tester e agora faz da redação o seu ganha pão. Além disso, é tecladista, organizador de quizzes de games para eventos, fotógrafo por hobby e também um gamer - um gamer que gosta de jogos de todos os consoles, estilos e gerações. Ou quase todos.

Colunas

Populares